Visualizações de página do mês passado

quinta-feira, 10 de março de 2016

#ESPECIAL2TS O Dia em que Decidi Começar a Escrever Minha Própria História!

Caro leitor,


Quando você decide sair da zona de conforto em busca da zona de satisfação, muitos encaram essa atitude como uma loucura, ainda mais em tempos de crise como a que vivemos atualmente. Mas, como diz nossa campanha institucional deste ano: Ser Maluco Faz Toda Diferença! Gosto de pensar que quanto mais malucos nos tornamos, mais próximos de nossos objetivos chegamos.

Quebrar paradigmas não é pra todo mundo, mas apenas para aqueles que sabem onde querem chegar, e mais que isso, sabem que onde estão agora definitivamente não é o seu lugar. É simples assim, um belo dia você acorda, se levanta, e percebe que não quer mais ser apenas um personagem dentro de uma história, e sim que de agora em diante quer começar a escrever sua própria história, ser o autor do seu destino.

Sempre fui um grande critico da existência das rotinas, pois acreditava que elas eram as maiores culpadas de termos um dia exaustivo e improdutivo, sem falar na satisfação profissional que era quase zero em alguns dias. Mas, depois de algum tempo, percebi que na verdade, as rotinas não tem esse poder todo, afinal de contas, elas são apenas uma lista de atividades, e quem decide quais atividades incluir nessa lista somos nós, ou pior, aqueles que estão escrevendo nossa história diária.

À partir desta reflexão, entendi que a culpa da existência de uma rotina ruim não era do universo ou do termo, e sim minha. Gosto de pensar que quando acordamos pela manhã é como se estivéssemos à frente de uma folha em branco, pronta pra receber nossa história, e na maioria das vezes permitimos que outras pessoas escrevam esta história, nos deixando apenas como meros coadjuvantes. Isso mesmo, infelizmente, muitos de nós com o passar do tempo acabam se tornando pequenos coadjuvantes de filmes búlgaros dentro de sua própria vida.

Diariamente permitimos que muitas pessoas pautem nossa rotina, definam nossos sonhos, nossos objetivos, e até tomem importantes decisões por nós, e isso só faz com que nossa própria história esteja cada vez mais distante do enredo que um dia idealizamos. Mas, sempre é tempo de mudar esta escrita (literalmente) e tomar posse da caneta do destino para sermos os autores de nossa vida.

E foi com este pensamento, que um belo dia decidi que apenas eu e Deus escreveríamos minha história daqui pra frente, e isso não acontece por que não sei receber ordens, mas por que tenho certeza que ninguém pode ser melhor autor da minha história do que eu mesmo.

Hoje, decidi que começo a escrever uma nova história, uma página que ainda está em branco, mas que em breve contará sobre o dia em que um cara comum decidiu que não queria mais ser um coadjuvante da própria vida.

Novos desafios surgem na mesma proporção que novas oportunidades, que até então desconhecíamos simplesmente por termos medo de tomar a dianteira da nossa história.

O medo do fracasso existe, e olha que não é pequeno, mas com certeza é bem menor que o medo de um dia olhar pra trás e ver que fui apenas um mero coadjuvante dentro da minha própria vida.


Espero que este post não tenha ganhando um tom de palestra motivacional, até por que, odeio esse tipo de ação, mas torço para que este pequeno pensamento nos ajude a refletir sobre como estamos escrevendo ou permitindo que escrevam a história da nossa vida.


Você é o autor da sua vida, e só você pode decidir se quer que ela seja um filme ganhador do Oscar, ou uma produção que não faz a menor diferença... Não tenha uma vida indiferente!


#MalucosporGrandesIdeias
#VamoTime2ts



Um Grande Abraço e Muito Sucesso!


E-mail / Skype: leandro.2ts@hotmail.com
Twitter: @leo2ts
WhatsApp: 97972 6590